VOCÊ DEVERIA REPRESENTAR A SI PRÓPRIO?

By:
December 31, 2014, 7:13 am
Noticias
A- A+

Embora às vezes seja possível representar-se por si mesmo em simples casos de imigração nos Estados Unidos, mesmo em tais casos, a representação profissional é aconselhável. Muitas pessoas erroneamente acreditam que a lei de imigração seja apenas "preenchimento de formulários" . De fato, o campo da lei de imigração é bastante complexo e muda frequentemente.

Como regra geral, o Serviço de Imigração e Naturalização, o Departamento do Estado, o Departamento do Trabalho e outras agências se envolveram no processo de imigração, não assumindo a responsabilidade em educar os futuros imigrantes.

Essas agências frequentemente acreditam que suas principais tarefas é manter o máximo de pessoas fora dos Estados Unidos.

Se conselho informal é oferecido (e é raramente oferecido), tal conselho é frequentemente não verdadeiro ou enganador.

Mesmo relativamente simples matérias envolvendo assuntos de imigração pódem se tornar problemáticos. Um advogado de imigração póde explicar todas as opções disponíveis para você e assistí-lo em fazer a escolha correta. O advogado(a) póde lidar com o seu caso mais efetivamente e mais eficientemente do que você provavelmente poderia. Tempo é dinheiro e um advogado de imigração póde sempre obter resultados muito mais rapidamente que uma pessoa tentando cuidar do caso por si própria. Mesmo que você intencione submeter uma petição por si só, você póde consultar um advogado de imigração antes de mandar quaisquer documentos. A menos que você lide com assuntos de imigração regularmente, é duvidoso que será capaz de trabalhar da sua própria maneira através do processo sem encontrar problemas.

A lei de imigração póde ser imperdoável às vezes e mesmo pequenos erros ao se processar ou na interpretação da lei substantiva póde resultar em sérias consequências. Os advogados de imigração são sempre constituídos por pessoas que tentaram submeter petições por sí próprias, mas falharam numa variedade de razões.

Os pagamentos das taxas frequentemente acabam mais altas em tais casos. Uma pergunta: você contrataria uma Consultoria em Imigração? Nunca contrate um assessor em imigração para um caso de imigração dos Estados Unidos! É lamentável que muitas pessoas ainda equiparem o termo "assessor em imigração" com "advogado". Os assessores de imigração não são regulamentados. Assim sendo, deles não são exigidos treinamentos ou experência como um pre-requisito para chamarem a si próprios de consultores de imigração. O assessores em imigração não são permitidos a representar clientes nos Estados Unidos em assuntos de imigração. O § 292.1 (a) dos Regulamentos da Imigração (8 CFR) expressamente afirma quem é permitido agir como um representante perante o Serviço de Imigração e Naturalização. Exceto onde indicado, em 8 CFR § 292.1 (a), nenhuma outra pessoa ou pessoas deverão representar outros em nenhum caso. O 8 CFR § 292.1(a) não recomenda a pagar os assessores de imigração.

Em 20 de maio de 1993 o Escritório do INS de Conselhos Gerais liberou um parecer discutindo a prática não autorizada da lei e claramente indicou que um consultor de vistos, notário público, serviços de traduções ou outros representantes não autorizados não pódem se envolver em representação de pessoas, como definido nas regulamentações federais sobre imigração. O parecer afirmava que "a própria seleção por um consultante do visto de um formulário I-130 para o uso de um cliente poderia constituir um julgamento legal que o cliente e/ou seus parentes estrangeiros não fossem qualificados a requerer nenhum outro(s) benefício(s) da imigração. Uma precisa determinação de tal qualificação exige extensivo conhecimento das frequentes complexas leis da imigração e suas aplicações aos casos individuais". De acôrdo com as leis dos Estados Unidos, apenas: (1) um advogado que seja um membro em boa situação com a ordem dos advogados do mais alto tribunal de qualquer Estado, possessão, território, comunidade, ou o Distrito de Columbia e que não esteja sob qualquer ordem de qualquer tribunal, suspendendo, vinculando, restringindo, desqualificando ou de outra forma restringindo-o da prática da lei, estará autorizado a agir como representante de assuntos de imigração nos Estados Unidos. Em outras palavras, um advogado licenciado nos Estados Unidos em boa situação póde agir como representante de assuntos de imigração nos Estados Unidos. Entretanto, o mero fato de que um advogado tenha uma licença para praticar a advocacia nos Estados Unidos não significa que ele ou ela seja competente para representá-lo.

A sua "melhor aposta" seria perguntar ao seu advogado se ele ou ela é membro da "AILA" (Associação dos Advogados Americanos para Imigração). A afiliação junto à AILA normalmente mostra que o advogado devota uma razoável parte de sua pratica em leis de imigração dos Estados Unidos. Embora a participação da AILA necessariamente não indique que um advogado seja competente na área de imigração dos Estados Unidos, a ausência disso póde sugerir que o seu advogado não tenha suficiente especialidade.

Se você não condições de contratar um advogado, você deveria APENAS usar um dos representantes reconhecidos pelo tribunal de imigração. Acesse: Assistência judiciária gratuita

Outras Noticias
Showing now
VOCÊ DEVERIA REPRESENTAR A SI PRÓPRIO?
VOCÊ DEVERIA REPRESENTAR A SI PRÓPRIO?
Source: Moises Apsan
Wednesday 31 December 2014

Notice: Undefined variable: tpalavras in /mnt/storage/sites/jornal.us/noticiasrel.php on line 55
Outros videos - Corte de Imigração, Deportação
Visite www.vejatv.com Associated with Guiadoimigrante.com Vejatv.com Canal de noticias no Youtube Youtube RSS